Menu Principal

sábado, 5 de setembro de 2015

Rio de Janeiro (Capital) - RJ [02 a 05 de Abril de 2015] - Relato (2ª Parte)

Essa é a continuação da viagem que fizemos para o Rio de Janeiro - RJ, mais especificamente em Copacabana e entornos.


Se tiver caído aqui direto e desejar voltar para o Início do Relato, clique no Botão abaixo:

Clicar: [PARTE 01]


Agora estarei continuando com o Relato dessa viagem:
RELATO DA VIAGEM [Cont.]

[PARTE 01][PARTE 02]

Sexta-feira, dia 03/04/2015

- Passeio de Ônibus Anfíbio -

Ao finalizarmos nosso passeio no Pão de Açúcar, a primeira coisa que fizemos foi comprar uma lembrancinha para a minha mãe na pracinha próxima dali. Vimos algumas mulheres bem lindas usando Quepes da Marinha oferecendo o Passeio de Ônibus Anfíbio pela Rio Splash Tours, então "pechinchamos" [na verdade eu só estava perguntando os preços para a moça e ela acabou me dando três descontos seguidos!] e fechamos o passeio, que estava marcado para pouco tempo depois.








Além de eu e da Lu, mais duas pessoas que vieram conosco nas Vans Oficiais e estavam hospedadas no mesmo hotel que a gente também fechou esse passeio. Aproveitamos para comer alguma coisa numa lanchonete perto dali e já voltamos para esperar a saída do Ônibus Anfíbio.


Quando voltamos o Ônibus já havia chegado. Ele é muito moderno, conta com quia turística e motorista especializado em dirigir por terra e mar. Esse é um passeio bem tranquilo, seguro e pode ser realizado com toda a família. A empresa teve algum tipo de atraso [acredito que estavam esperando o ônibus encher mesmo, pois no início estava muito vazio], e acabou que partimos um pouco atrasados, mas a ideia deles deu certo porque de uma hora para outra o ônibus realmente ficou lotado de turistas.










Após termos algum trabalho ajudando um cadeirante a subir no ônibus, o motorista partiu primeiramente seguindo pela Costa e a guia ia nos contando um pouco da história do Rio de Janeiro, das construções por onde passávamos e foi seguindo por terra até entrar na Marina da Glória.




O Ônibus continuou seu caminho e adentrou no mar, fazendo seu trajeto agora por via marítima. apesar de estar ventando um pouco o mar estava muito calmo e praticamente nenhuma onda forte se formava. Ela nos explicou um pouco sobre a marina, sobre os barcos do Cais, nos mostrou o Aeroporto Santos Dumont, disse que é um dos mais movimentados do País e nos contou mais um pouco sobre a história de algumas ilhas, da Ponte Rio-Niterói e de outras construções que avistamos durante nosso percurso.




















Depois o Ônibus Anfíbio subiu em terra firme novamente. A guia oferece a todos os passageiros duas opções, desembarcar na Praia de Copacabana [foi o que fizemos] ou voltar para o Pão de Açúcar. Ao descer do bus a primeira coisa que fizemos foi tirar uma foto ao lado da Guitarra do Rock in Rio, então voltamos a pé até pelo Calçadão de Copacabana até chegar no nosso Hotel.




Com tantos passeios feitos em seguida, acabou que cansei um pouco a Lu, por isso preferimos descansar no Hotel o restante do dia. Por volta das 19:00h procuramos algum lugar diferente para comer e entramos no La Mole Restaurante e Pizzaria.








Gostamos muito! Primeiramente nos serviram uma entrada c/ torradinhas bem fininhas e depois a Pizza que pedimos, que possuía massa finíssima e era muito gostosa. Por fim, voltamos ao Hotel novamente, onde descansamos até virar o dia.

Sábado, dia 04/04/2015

Após lanchar no Hotel, andamos até chegar no Calçadão de Copacabana, guardamos nossos sapatos em uma sacolinha, e dali continuamos até chegar na beirada do mar, de forma que podíamos sentir as ondas passando por nossos pés [coisa de mineiros que mal conhecem o mar - A Luciana, por exemplo - só foi conhecer o mar de perto comigo, nessa Viagem] [A gente não podia molhar da metade pra cima porque possuíamos outras coisas que não podiam molhar].

Enfim, andamos juntos de mãos dadas sentindo as ondas do mar e apreciando a Orla de Copacabana por mais de 30 minutos, indo em direção ao Forte de Copacabana. Foi muito bom porque o mar estava realmente gostoso, o céu azul muito lindo e vez ou outra ainda dava pra avistar alguns peixinhos passeando sob nossos pés e também pudemos catar algumas conchas bem minúsculas.






Infelizmente, a medida em que nos aproximávamos do Forte de Copacabana a água ficava mais barrenta e também começamos a ver muito lixo jogado pelos turistas, o que é realmente uma pena! Por isso, em determinado ponto saímos do mar e andamos pela areia mesmo, até chegar ao Forte.





Forte de Copacabana
Nossa intenção era entrar no Forte de Copacabana. Porém lá estava muito cheio de turistas fazendo uma fila enorme e como estávamos molhados e usando apenas a roupa de baixo. Desistimos de entrar no Forte e resolvemos voltar andando da mesma forma de antes, sentindo as ondas do mar e apreciando a Orla de Copacabana.

Em algum ponto do percurso demos uma pequena parada para descansar [mas não alugamos a cadeirinha, somente estendemos uma toalha na praia]. Como a Lu não sabe nadar ela ficou na praia tomando sol enquanto eu avancei mais um pouco [agora podia molhar um pouco mais] e entrei no mar para sentir as ondas se quebrando em mim [achei muito bom!]. Em determinados momentos cheguei a ficar com cerca de metade do corpo submerso na água.


Não avancei mais porque estava sem os óculos e minha vista fica bem comprometida sem eles, chegando inclusive a ficar com dificuldade de mensurar bem as distâncias. Ficamos ali por algum tempo e voltamos para o Hotel para tirar a areia do corpo.

E enquanto a Luciana arrumava o cabelo...



... aproveitei a internet do Hotel e enviei um vídeo da lembrancinha do Cristo que tinha comprado para dar de presente para minha mãe.


[Tanto nesse dia quanto no anterior não achamos os vendedores do Sacolé Carioca, que eu tinha tanta curiosidade de experimentar]

Com o banho tomado e já arrumados, decidimos voltar ao La Mole para comer uma deliciosa feijoada.

Luciana impaciente e com fome esperando eu tirar a foto da feijoada
Feijoada Completa do La Mole!
- Niterói -

Como tínhamos um passeio marcado para o Final da Tarde, ficamos no Hotel até que desse esse horário. Dado o horário nos juntamos ao resto do grupo e entramos no ônibus, que foi em direção à Niterói. O primeiro lugar pelo qual passamos foi a Lagoa Rodrigo de Freitas, que é imensa e  muito bonita. 






O ônibus continuou seu percurso passando por alguns túneis e foi seguindo viagem até chegar na Zona Portuária do Rio de Janeiro, que é realmente enorme.










Atravessamos a Ponte Rio-Niterói.


E ainda avistamos um pouco do Centro de Niterói. Tudo sempre com as explicações do Guia da São José, que era sempre prestativo e nos passava informações sempre interessantes. Achei esse guia realmente excelente.








Após passar por muitos lugares e andar um pouco por Niterói nosso ônibus parou, e ali desembarcamos para apreciar duas belas paisagens - O Bistro MAC, um Museu de Arte Contemporânea projetado pelo Oscar Niemeyer - e o Convento São Benedito.

Parada do Bus para avistar os dois pontos turísticos
Convento São Benedito
Bistro MAC
- Feira de São Cristóvão -

Cerca de 20 minutos depois atravessamos a Ponte Rio-Niterói novamente e paramos na Feira de São Cristóvão, que é o Maior Centro de Tradições Nordestinas fora do próprio nordeste. Achei a parte de fora muito sombria, cheia de pichações e com um clima bem estranho, mas não sei dizer se o lugar é realmente perigoso. Provavelmente só me senti estranho por ter passado por tantos lugares bonitos e acabar vendo aquela paisagem tão diferente.

Feira de São Cristóvão
O Guia combinou com todo o grupo e disse que em aproximadamente 1:30h todos deveriam voltar para a entrada do Parquinho. Dito isto caçamos algum lugar para comer, achei os vendedores bem incisivos [principalmente os dos restaurantes, que chegavam a nos parar as vezes quase nos puxando pelo braço para ir comer no restaurante deles], como estávamos sem tanta forme devido a farofagem no Hotel apenas lanchamos e de bucho cheio fomos às compras!

- Comprei camisa para mim, 2 aneizinhos de coco pra usar com minha namorada [tenho alergia e a aliança de ferro que comprei não deu muito certo], uma lembrancinha da Feira, e algumas outras coisinhas que achamos interessantes pelo caminho, inclusive uma roupinha para dar de presente ao Lolô (sobrinho da Lu).

O tempo passou muito rápido e já tivemos de voltar à entrada. Enquanto esperávamos o restante do grupo reunir fui desafiar o Touro Mecânico da Entrada (R$ 5,00 para cada 3 tentativas).




- Tentativa 1: Pouco mais de 1 minuto;
- Tentativa 2: Fui jogado em menos de 10 segundos;
- Tentativa 3: Fui jogado ainda mais rápido do que na vez anterior.

Pegamos o bus e voltamos para o Hotel, onde descansamos até o outro dia.

Domingo, dia 05/04/2015

- Dia da Despedida do Rio de Janeiro -

Assim que acordamos já começamos a arrumar nossas malas e após lanchar no Restaurante do Hotel resolvemos realizar nossa última caminhada de mãos dadas pela beirada da praia, dessa vez apenas molhando os pés. Também aproveitamos para ver se a gente encontrava algum vendedor do famoso Sacolé carioca.

- Chegamos a ter esperança em um momento e corremos atrás de um dos vendedores, mas era de camarão. Como nosso tempo era muito curto, ficamos pouco tempo e seguimos de volta em direção ao nosso Hotel. [Vou ter que voltar ao Rio outra vez para comer esse Sacolé]




Antes de voltar ao Majestic Rio almoçamos Croissant no Croasonho juntos as mesmas duas pessoas que fizeram o passeio de Ônibus Anfíbio conosco.

Croasonho
Croisant de Camarão
Croisant de Bacon e Queijo
O Croisant [pronuncia-se Croassan] demora um bocadinho para ficar pronto e ser levado até você, mas é delicioso, o único porém é que é muito pesado e enche bastante. Antes de vir ao Rio nem imaginava que isso existia.

E finalmente chegou a hora da partida! Fizemos o Check out no Hotel, guardamos nossas malas no ônibus, embarcamos...






... e seguimos a estrada com destino a Belo Horizonte.






Após cerca de duas horas o ônibus fez uma parada no Graal's Silvio, em Juiz de Fora. Onde aproveitamos para tirar umas fotos da réplica da fórmula 1, lanchar e comprar uns docinhos.








Como de Praxe, o trânsito estava quase livre durante todo o caminho, até começar a se aproximar de Belo Horizonte, então o Ônibus passou a ir bem devagar e só conseguimos chegar ao Terminal JK aproximadamente às 22:30h. De lá fomos até até um ponto próximo e voltamos pra minha casa. Onde dormimos.


Tive que madrugar novamente. Levantei às 5:00h para ir ao trabalho e ainda tive curso de inglês depois do serviço. O que me cansou um bocado.

Mas valeu apena! Afinal, conhecemos a Cidade Maravilhosa!


Se tiver gostado desse Relato e deseja conhecer outros, clique na Coleção abaixo e veja os que você achar mais interessantes:


TudoRoch@
Terminado o passeio, abaixo coloco nossas conquistas nessa Viagem:



E finalmente os novos Souvenires adquiridos.


Souvenir do Cristo Redentor e Pão de Açúcar
Souvenir adquirido na Feira de São Cristóvão
Apesar de ainda não ter feito tantas viagens, minha coleção agora está assim:



Bem modesta, mas para quem começou a viajar praticamente em 2014 [fiz apenas um pequeno passeio em 2013] acho que não está tão ruim. Espero que as dicas que dei possam ajudar novos viajantes e que o relato acima inspire um pouco quem já queira conhecer a Capital do Rio de Janeiro.


Boa sorte e obrigado a todos. Que tenham uma excelente viagem!

Qualquer dia eu volto pra experimentar o Sacolé Carioca!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Botão Voltar ao Topo