Menu Principal

domingo, 4 de outubro de 2015

São Sebastião do Paraíso - MG [04 a 10 de Outubro de 2015] - Parte 01


São Sebastião do Paraíso - MG

Bom dia,

Tive a oportunidade de viajar a trabalho pelo Museu Itinerante da UFMG para a cidade de São Sebastião do Paraíso em Outubro desse ano [2015]. Primeiramente colocarei algumas informações sobre essa cidade e também como foi a minha experiência por lá.


São Sebastião do Paraíso é uma das cidades mais desenvolvidas da região Sul de Minas Gerais. A cidade de 64.980 habitantes se destaca na produção de café, laticínios, fruticultura, citricultura, indústria têxtil e material médico-cirúrgico. Possui uma história de quase 200 anos que se traduz em monumentos como a Igreja Matriz de São Sebastião, a Igreja Bom Jesus, a Cooperativa de Café e a Casa da Cultura. Suas águas termais podem ser apreciadas nas Thermas Água Azul e em Termópolis.

Em São Sebastião do Paraíso os visitantes podem conhecer as Cachoeiras do Itambé e dos Marquês, os Parques da Lagoinha e Ecológico da Serrinha, além do Morro da Mesa e do Mirante do Morro do Baú, de onde pode-se admirar o pôr do sol e a vista da cidade, respectivamente. Possui ainda uma diversidade de grutas que merecem ser visitadas pelo turista que se interessa por espeleologia. São as Grutas da Figueira, do Bosque, da Toca do Alexandre e da Nova Olinda. Todas as grutas são de propriedades particulares e antes da visita é necessário pedir autorização. 


As manifestações folclóricas são muito importantes para o povo da cidade e por isso em dezembro acontecem as festas de Congada e Moçambique. 

Distância das Capitais do Sudeste:

- Belo Horizonte: 556 km;
- São Paulo: 590 km;
- Espírito Santo: 701 km;
- Rio de Janeiro: 979 km.

Acessos:

- Aeroporto Tenente Coronel Aviador César Bombonato.
- A cidade é ligada a Belo Horizonte pela BR 452 e pela BR 262; a São Paulo pela BR 459 e pela BR 381; ao Rio de Janeiro pela BR 354, pela BR 262 e pela BR 040; a São Paulo pela Rodovia Anhanguera e pela BR 050; e a Brasília pela BR 050.

Para se ter uma noção de como é a cidade, veja ela do alto:



Fonte Pesquisada:
http://www.minas2016.mg.gov.br/pt/cidades/sao-sebastiao-do-paraiso.html

[[[MELHORAR A POSTAGEM]]]




- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 


A partir de agora, estarei contando como foi minha experiência em São Sebastião do Paraíso.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 

Domingo, 04/10/2015

Madruguei nesse dia. levantei às 4:30h, escovei os dentes, peguei minha mala e a mochila e fui até o ponto, ali esperei por pouco tempo e peguei o coletivo, que foi até o Metrô.

Eu tirando meu Self no Metrô
Fiquei ali e esperei um bocadinho, até que passou das 6:00h e o bus que eu precisava ainda não tinha aparecido. Como teria de chegar a UFMG às 7:00h, fiquei preocupado e preferi seguir até o Centro usando o Metrô. Dei sorte e cheguei lá próximo das 6:40h, mas estava ocorrendo o Evento da Corrida do Galo, que fechou a rua que eu precisava pegar o bus e fiquei por um tempo sem saber o que fazer, então pensei em seguir para a Rodoviária, mas antes avistei uma cabine do Move c/ Cartão Ótimo disponível, peguei o 511 e segui até a UFMG. Lá na portaria encontrei mais um colega e segui até onde precisava. Dali nos reunimos com os outros membros do Museu Itinerante, esperamos mais alguns chegarem e às 7:30h partimos rumo a São Sebastião do Paraíso (MG).



Depois de seguir estrada por um bom tempinho, paramos em um Posto Policial de Divinópolis (MG) para pegar o membro que estava faltando.


E prosseguimos a viagem, passando por alguns pedágios até que deu próximo do meio dia e paramos na Churrascaria Brazinho, em Piumhi (MG) para almoçar.




Pedi um prato bem caprichado, mas sem exagerar [já que estou gordinho e fora do peso e ainda por cima a comida era cobrada a quilo!]. ::bruuu::


Almoçamos bem rápido e voltamos para  a estrada outra vez. O caminho era super tranquilo, bem sinalizado e com uma estrada muito boa, então não tivemos nenhum contratempo, e às 14:10h chegamos ao BM Palace Hotel, em São Sebastião do Paraíso (MG).







Dali rapidamente fizemos o check-in e cada um foi para o seu quarto fazer o que queria. Ao chegar no meu quarto, a primeira coisa que fiz foi tirar fotos dele, claro! [Já meu colega de quarto preferiu apenas deitar e dormir!]


Essa era a visão ao olhar da janela do nosso quarto:


Após descansar um pouquinho, resolvi dar uma passeada pelos entornos e segui a pé até o Centro da Cidade, meu objetivo ali era observar se tinha muitas lojinhas, verificar o movimento e também procurar pelo meu devido Souvenir de Viagem.





Fui perguntando as pessoas e vez ou outra aproveitava para tirar fotos de coisas interessantes que achava pelo caminho, todas as informações me levaram ao mercadinho da cidade, apelidado carinhosamente de camelódromo. Ao chegar lá só tinha uma lojinha aberta, mas ao menos o moço me avisou que durante a semana tinha uma pessoa que fazia o tipo de souvenir mais ou menos como os que eu coleciono, o que já achei uma excelente notícia [agora faltaria apenas dar sorte e conseguir ir lá em pelo menos um dos dias da semana].



Duas curiosidades muito interessantes que vi por aqui foram esse semáforo bem legal em que havia um contador e o bonequinho ia andando quando o sinal ficava no verde e esse Cristo ao lado do que acredito ser de uma igreja. Quando voltei pro hotel descansei um pouco, fiquei na TV assistindo filme do Disney Chanel. "Up Altas Aventuras" [A menina da recepção teve algum problema e só pudemos pegar o controle depois da janta, mesmo assim valeu porque ainda não tinha assistido esse filme e achei ele muito bonitinho e interessante].

Às 19:00h eu e meu colega de quarto nos reunimos ao restante dos membros do Museu Itinerante e fomos jantar no Chopani Choperia, que é um estabelecimento bem completo e é uma espécie de mistura de restaurante, bar e pizzaria.




Ali comemos um bocado e papeamos bastante, e de buxo cheio regressamos ao hotel, onde descansamos. No outro dia começaria o processo de montagem das coisas e também o primeiro dia das exposições em São Sebastião do Paraíso.

Segunda, 05/10/2015

Após dormir bem, acordei cedo e fui ao refeitório tomar o café da manhã.



Às 7:30h pegamos a Van e fomos até a Praça dos Imigrantes, que fica ao lado da Secretaria Municipal de Ciência, Tecnologia, Educação Profissional e Ensino Superior de São Sebastião do Paraíso [Sigla SECTEPES], local onde ocorreria o evento.









Ali ajudei na montagem das exposições externas do Museu Itinerante, que na verdade estava dentro de um espaço fechado que eu ainda não tinha reparado.





A primeira coisa que fizemos foi trazer algumas mesas, banquinhos e materiais mais leves do Caminhão do Museu Itinerante para a tenda em que realizaríamos as exposições. Como ainda estávamos esperando os carregadores para pegar as coisas mais pesadas, paramos um pouco e demos uma olhada rápida na lagoa próxima dali.

Além do Museu Itinerante, também haviam várias outras atrações interessantes nessa praça.
Entrada principal da SECTEPES.



Observe como essa lagoa é bonita:



Algo bem interessante nos entornos dessa lagoa eram esses orelhões personalizados:



- Um peixe dourado e uma arara? ::otemo::

Quando os carregadores chegaram, voltamos a trabalhar e continuamos com a montagem das exposições externas do Museu Itinerante, e enquanto isso um pequeno grupo aproveitou e limpou por dentro do Caminhão.














Agora já dava para ver como estava ficando e faltava apenas alguns pequenos ajustes.


Realizando um pequeno giro com a câmera dava pra ver como tudo estava ficando:



Quando estava praticamente terminando com a montagem fiquei um pouco desocupado porque tinha feito tudo o que precisava fazer, então resolvi tirar uma foto dos murais e das caricaturas dos grandes inventores e descobridores da história, será que você conhece todos eles?














Tivemos até um visitante inusitado, um Mergulhão [pássaro da foto abaixo] que tentou pousar no teto dessa tendinha, mas acabou não conseguindo e preferiu passear por ali a pé mesmo!



Às 11:40h a organização do evento resolveu os problemas que precisava e já estava praticamente tudo pronto. Então resolvemos pegar a Combe para irmos almoçar no Centro da Cidade.





Comemos no Minas Grill. Meu Deus!!! Que comida mais gostosa a desse lugar!!! Tava bão demais sô!!!!!

De bucho cheio e muito satisfeitos, o pessoal voltou até a Combe [Sendo que metade deles deveria descansar no Hotel ou fazer o que quisesse pela tarde para trabalhar de noite e a outra metade voltou para trabalhar, sendo que descansariam à noite, isto é - dividimos o grupo em dois para não ficar tão cansativo].


Ao invés de voltar para a van, preferi me despedir do pessoal e segui novamente para o Camelódromo, já que estava bem pertinho dali. Não achei bem o que queria com o lojista que me indicaram ... mas ... vi um bule que me interessou, já que a cidade é uma grande produtora de café, então tentei negociar com o vendedor, que queria me empurrar tudo (um conjunto c/ o bule e mais algumas xicrinhas por R$ 30,00 de qualquer jeito ... e fui negociando. Falei que não tinha interesse nos outros itens e não iria levar o resto, apenas o bule que me interessava.

Acabou que fechamos por R$ 20,00 apenas o bule [Saí perdendo muito na negociação porque achei esse valor caro para o Souvenir que comprei, que foi até meio forçado porque também tive de adquirir um canetão para escrever o nome da cidade, pois pensei que não vendiam esse tipo de lembrancinha por aqui] - Tudo bem porque pelo menos adquiri algo que se encaixava com minhas regras de colecionador.

Não sou um bom artista e minha letra é bem feiinha, então o souvenir ficou assim:


Dali voltei para o Hotel, tomei um banho, descansei e escrevi a outra parte desse relato [até chegar nesse bule acima]! Próximo das 17:00h resolvi sair um pouco e fui até o Chopani para comer um hambúrguer.



Assim que comi, voltei para o Hotel, desliguei o laptop, enchi minha garrafinha de água e parti a pé até onde estava ocorrendo as exposições externas do Museu Itinerante.



Fui o primeiro a chegar e esperei o resto do pessoal [na verdade o Museu Itinerante também tinha ficado aberto durante a parte da tarde, mas nesse momento estava fechado e só abriria novamente às 19:00h] e após o pessoal se reunir as exposições foram abertas para receber novamente os visitantes.











Giro bem rápido que fiz para mostrar como estava o movimento (quando ainda estava fraco):



Ao menos de noite, o movimento começou bem fraquinho e modesto por uma parte do tempo, mas do nada, de repente, encheu bastante de uma só vez e o movimento continuou assim até que chegou próximo das 22:00h.







Trabalhei explicando os visitantes em diversos experimentos, mesmo com o movimento um pouco maior como o que estava nessa noite, para os padrões do Museu Itinerante o movimento ainda estava baixo [o que é normal, visto que não teve agendamento de escolas nesse dia e também que os primeiros dias costumam ser um pouco menos movimentados mesmo!] Em algum ponto tirei uma foto muito legal de uma família que nos visitou:


E trabalhamos ali por mais um bocadinho, até que deu a hora de fechar a lona da tenda e partir.



Pegamos a Van e chegamos rapidinho ao Hotel, ali descansei mais um pouco e dormi até o outros dia. Clique no Botão abaixo para ver a próxima parte do relato:

Clicar: [PARTE 02]

.

2 comentários:

  1. É isso aí, aproveita a vida, pois, tudo passa muito rápido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tô aproveitando sim, a cidade aqui é muito gostosa e quando vcs assustarem já estarei aí de volta. Trouxe um lícor pra vc e um café da região pra mãe.

      Excluir

Botão Voltar ao Topo