Menu Principal

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

São Sebastião do Paraíso - MG [04 a 10 de Outubro de 2015] - Parte 03


São Sebastião do Paraíso - MG

[PARTE 01] - [PARTE 02] - [PARTE 03]

Se tiver caído aqui direto e desejar voltar para o Início do Relato, clique no Botão abaixo:

Clicar: [PARTE 01]

Agora estarei continuando com o Relato da Viagem que fiz para São Sebastião do Paraíso (MG).

[[[MELHORAR A POSTAGEM]]]





- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Quarta, 07/10/2015

Como nos outros dias, lanchei cedo no refeitório do hotel.


Dessa vez preferi não esperar o pessoal e saí mais cedo pra dar uma volta no Parque da Lagoa, aquele local que eu já tinha dado uma passada bem rápida.




Ali havia até mais um daqueles orelhões interessantes.


E um parquinho muito chique, em que os bancos possuíam formato de diversos animais [que avistei somente por fora porque lá estava fechado nesse momento].





E fui até a casinha no meio da ponte para ter uma boa vista do centro da lagoa.

Ponte no centro da Lagoa.
Olhando para um lado.
E agora para o outro.
Fiz até um vídeo em que tive uma visão panorâmica ao redor da lagoa, apreciando essa linda paisagem e o som dos pássaros.



Como tinha entrado na ponte pelo lado direito, saí pelo lado esquerdo para ter mais uma boa visão da paisagem desse local.




E assim, deu a hora de abrirmos novamente.


E novamente, começamos a receber os visitantes.



Nem passou muito tempo e já ficou cheio de visitantes.






Em um dos períodos da manhã o movimento estava assim:



Quando o movimento diminuiu um pouco, fui conferir o que os alunos das escolas estavam fazendo dessa vez.




Basicamente eles estavam demonstrando algumas baterias feitas de alimentos, bem interessantes, chegaram até a mostrar um experimento de ilusão de ótica, em que "multiplicavam" o dinheiro.


Também mostraram sobre a estrutura do olho humano.


Dali voltei a trabalhar normalmente.




Em alguns momentos enchia bastante.






Um experimento bem interessante do Museu Itinerante é o RGP, em que basicamente, você olha as imagens pelas lentes de diferentes cores e também vê coisas diferentes, isso acontece porque cada lente é um "filtro", deixando passar somente a luz de sua respectiva cor. Já quando você olha por fora, enxerga as três imagens uma sobreposta a outra, como abaixo:


Olhando no filtro vermelho enxergamos um ovo nessa imagem.
Olhando no filtro verde enxergamos um pintinho nessa imagem.
Olhando no filtro azul enxergamos um frango nessa imagem.
Quando deu 11:30h fechamos para o almoço e retornamos ao mesmo local dos outros dias, o Minas Grill, que tem uma comida realmente excelente.



Sempre que eu almoçava aqui colocava uma espécie de patê branco que não sabia o que era, que deixava a comida realmente gostosa. Dessa vez perguntei a menina do restaurante e ela disse que aquilo era uma espécie de molho de alho, acho que descobri o segredo da culinária daqui!

Como estávamos divididos em dois grupos, retornei para o hotel, já que só teria de trabalhar novamente pela parte da noite. Durante boa parte da tarde fiquei apenas mexendo no PC, já que estava sem ideia do que fazer, então, para que você mate o tempo enquanto eu estava descansando vou mostrar um pouco de como é o Caminhão do Museu Itinerante por dentro.



Primeiramente, as pessoas fazem uma fila e entram pela parte de trás do caminhão. Caso alguém tenha algum problema de locomoção ou seja um cadeirante, também é possível subir pela rampa, que funciona como uma espécie de elevador.

Sala do Útero: Simula o útero materno, possui um vídeo que mostra o passo a passo da gravidez e todo o envolto desta sala é feito com um material espumoso, que tenta imitar o útero de uma mãe. Essa sala ainda conta com uma cadeira que tenta imitar um pouco os barulhos que o bebê ouve dentro do útero.




Quem tiver interesse pode conferir o vídeo abaixo, que mostra como é a gravidez por dentro - Das primeiras semanas até o momento de um parto normal.

 


Sala dos Sentidos: Nessa sala o visitante deve testar seus sentidos, como a visão, tato e audição para ter uma visão mais geral sobre como ele está inserido no meio ambiente. A Sala dos Sentidos sofreu uma reforma e ficou bem diferente de como era antigamente.










Sala dos Biomas: Ensina um pouco como são alguns dos principais biomas: o Cerrado, a Floresta Tropical e a Antártica. O que acho legal dela é que em cada sala há uma luminosidade diferente, representando a intensidade da luz do sol no respectivo bioma. O ar condicionado do Bioma da Antártica é mais potente e ali os visitantes realmente sentem frio.





Se tiver vontade de conhecer cada um deles veja os vídeos abaixo:

O Cerrado:



A Floresta Tropical:



A Antártica:



Sala 3D: Nessa sala se experimenta a tecnologia 3D numa viagem ao fundo do mar para explorar o ambiente marinho e entender um pouco sobre a importância do equilíbrio desse ecossistema para a vida humana na Terra. O visitante usa óculos 3D para enxergar as imagens do vídeo de modo mais dinâmico.



Não coloquei nenhum vídeo porque a pessoa precisa usar os óculos para enxergar o que está na TV.

Sala do Submarino: Essa sala tenta imitar um submarino, mostrando um pouco de como são as criaturas de 2.000 a 6.000 metros de profundidade, a chamada zona abissal, uma das partes mais inexploradas do mar já explorada pelo homem e que possui capacidades peculiares e animais diferentes de tudo o que estamos acostumados a ver.



Assim que se vê algum bicho ao longe o visitante deve colocar o dedo e fazer com que a luzinha acenda [a tela é interativa com o toque do dedo], assim o animal aquático seguirá a luzinha e se aproximará de nós.

Sala do Google Maps (ou Sala das Cidades): Nessa sala o visitante deve tentar descobrir alguns lugares que são bem conhecidos, seja no Brasil ou pelo Mundo. Obs.: Muitas vezes o programa acaba não carregando tudo porque na maioria dos lugares brasileiros a conexão Wi fi não costuma ser muito boa, o que também aconteceu aqui [Ainda mais que eles já estavam disponibilizando Internet para os visitantes, o que ajudou a carregar ainda mais a rede].




Ao final da visita, a pessoa deve descer as escadas que estão na Sala do Google Maps e dali pode voltar novamente para as exposições ou ir embora.


Normalmente as filas do caminhão ficam bem grandes, mas como aqui o movimento alternava muito, horas ficava bem cheio e horas ficava vazio, nos momentos em que estava mais vazio o pessoal fechava o caminhão e esperava com que ele enchesse mais.

Exemplo da fila de um dos dias.
Voltando ao que eu estava fazendo, provavelmente estava editando um pouco desse relato [já nos outros dias não consegui fazer isso] e também fazendo outros pots interessantes que ainda serão lançados no blog, como os citados abaixo:

Quero Ir Lá #3 - Que tal conhecer alguns lugares interessantes pelo Brasil?
Obs.: Aqui vou disponibilizar mais alguns vídeos interessantes sobre outros lugares do Brasil.

Quero Ir Lá #4 - Relatos Incríveis de Outros Viajantes
Obs.: Aqui coloquei 5 relatos super interessantes que outras pessoas fizeram, e estarei passando o link para que vocês vejam o que eles fizeram diretamente pelo site ou blog deles.

Quero Ir Lá #5 - Conhecendo o Leste Europeu
Obs.: Aqui juntei os vídeos do programa Cidade da Gente, que nessa temporada viajaram para o Leste Europeu.

Inspirando #2 - A Beleza dos Povos
Obs.: Aqui juntei diversas imagens pela internet em que mostram diversas mulheres de diversos povos e locais diferentes, em que você poderá apreciar as belezas e também as diferenças entre elas.

Imaginando #1 - Viajando pelo Sistema Solar
Obs.: Essa série aqui será bem diferente, nela realizaremos uma viagem por imagens e vídeos e nela conheceremos um pouco mais do sistema solar [ao menos para esse título, em outros títulos serão feitas outras coisas que ainda não podemos fazer nos dias de hoje]. Deve demorar um pouco pra sair, mas quando ficar pronto será super interessante!

Quando deu umas 17:00h meu colega chegou cheio de sacolas e animado me mostrou várias coisas que ele comprou, inclusive um Souvenir da Cidade, aí eu, que estava sem vontade de sair nesse dia, fiquei louco de vontade e também segui para o Empório da Terra [loja que eu sempre passava perto e nunca entrava nela].



Acabou que fiz assim: o café ficou de presente para minha mãe; o licor de framboesa com meu pai e o copinho de lembrancinha e o doce de leite com maracujá para a Luciana. Quando deu próximo do horário fomos de volta para a Praça dos Imigrantes, pois teríamos de trabalhar na Parte da Noite, que não estava lotada, mas sempre tinha gente.









Veja como estava o movimento em algum dos momentos dessa noite.



E fomos trabalhando normalmente, até que estava dando a hora de fechar. Aproveitei que peguei o óculos de realidade virtual para mostrar mais ou menos o que a gente pode ver por dentro dele.


Esse é um dos dinossauros que o visitante pode ver [na realidade a pessoa verá em 3D porque estará usando os óculos]:


Quando terminou tudo tivemos um problema. Cadê o ganchinho que estavam usando para baixar a lona? - A solução, claro, foi abaixar ela de um jeito bem inusitado!


Isso mesmo! Juntar dois de nossos colegas para dar apoio ao terceiro e assim puxar a lona manualmente. Dali fomos ao Chopani e para fechar o dia pedimos uma Pizza para fechar o dia com chave de ouro, já os outros colegas resolveram pedir outras coisas.




O sabor que escolhemos foi Lombo Canadense com Catupiry e Bolonha. Após comer voltamos ao hotel e descansamos. No outro dia começaria o penúltimo dia das exposições do Museu Itinerante.

Clique no Botão abaixo para ver a próxima parte do relato:

Clicar: [PARTE 04]

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Botão Voltar ao Topo