Menu Principal

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

São Sebastião do Paraíso - MG [04 a 10 de Outubro de 2015] - Parte 02


São Sebastião do Paraíso - MG

[PARTE 01] - [PARTE 02] - [PARTE 03]

Se tiver caído aqui direto e desejar voltar para o Início do Relato, clique no Botão abaixo:

Clicar: [PARTE 01]

Agora estarei continuando com o Relato da Viagem que fiz para São Sebastião do Paraíso (MG).

[[[MELHORAR A POSTAGEM]]]





- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Terça, 06/10/2015

Acordei bem cedo, fiz a barba, escovei os dentes, arrumei o que precisava e fui até o refeitório lanchar. Algo bem interessante do BM Palace Hotel é que por fora ele parece pequeno, mas por dentro é gigantesco, possuindo dezenas e mais dezenas de quartos e uns três ou quatro andares.



Outro ponto bem interessante daqui são esses amplificadores de sinal que ficam colados nas paredes dos quartos. Isso faz com que o sinal WiFi seja excelente e às vezes a gente até acha que tá usando o PC da nossa casa, de tão boa que é a internet! [Que para ajudar ainda mais já é inclusa no preço das diárias e não é necessário pagar nada adicional por isso]

Fiz um bom café da manhã e segui com um dos meus colegas a pé até a Praça dos Imigrantes, local bem próximo de nós e também onde estava ocorrendo o evento.





Chegamos em menos de 10 minutos porque nosso hotel estava bem pertinho dali. Assim ajudei o motorista a abrir as portas do Caminhão do Museu Itinerante e esperamos o resto do pessoal chegar. Quando chegaram ligaram as máquinas, TVs e o que tinha de ser ligado e também abriram a tenda das exposições externas.


Como ainda estava um pouco cedo e não tínhamos recebido nenhuma escola, usei um pouco os óculos de realidade virtual [que basicamente mostra que você está em uma floresta, e nela o objetivo é procurar pelo Helicóptero passeando pelo céu ou por um dos dois dinossauros que estão andando pela floresta - um T-Rex e um Velociraptor - Parece estranho de ler, mas é muito legal presenciar esse óculos funcionando] e fiz questão de mostrá-los aos guardas municipais que estavam vigiando e protegendo nosso estande [principalmente nos horários em que não havia ninguém - como períodos de almoço ou após o dia de trabalho do pessoal, em que a feira ficava vazia]. Eles também gostaram muito e acharam os óculos bem interessantes.



Passado pouquíssimo tempo, as escolas já começaram a chegar.



E começamos a atender o pessoal, que em sua grande maioria eram alunos das escolas que foram agendadas pela prefeitura da cidade.







Em alguns momentos dessa manhã as exposições externas encheram pra valer!






Dois experimentos bem interessantes são os citados abaixo:

- Triângulo para ligar os pontos: A ideia aqui é bem simples, reordenar os triângulos de forma que todos os pontos de todas as cores batam, parece bem fácil, mas na verdade é um dos experimentos mais difíceis do Museu Itinerante e exige muita dedicação, paciência e esforço para ser completado.


- Condução Humana: Onde tem a mãozinha na máquina, na verdade a um circuito elétrico incompleto, e quando a pessoa põe suas mãos sobre ele esse circuito é fechado, de forma que a luzinha acenderá. Um fato curioso aqui é que se forem adicionadas novas pessoas, a luz irá ficar cada vez mais fraca, até apagar.


Chegamos até a ter um pequeno problema: o tubo de Bernoli [que faz uma bola flutuar] tinha parado de funcionar, nada sério porque nosso colega conseguiu resolver o problema com certa facilidade.


Os óculos virtuais estavam fazendo o maior sucesso e o pessoal enfrentava longas filas pra conferir essa novidade.



Os visitantes também gostaram muito do simulador do envelhecimento, em dado ponto algumas crianças também chegaram a fazer uma pequena fila pra usá-lo.


Os movimentos do visitante são limitados por essa cinta, que deve andar um pouco e tentar pegar o objeto mais ao alto da prateleira. A ideia aqui é bem simples e esse experimento serve para conscientizar os jovens e adultos e fazer com que eles compreendam e respeitem mais os idosos.

Pelo decorrer da manhã o movimento foi enfraquecendo bastante até que ficaram poucos visitantes andando pelas exposições internas, mas isso não tirou o ânimo do pessoal que visitava o Museu Itinerante.



Próximo das 10:00h a Tenda das Exposições Externas ficou quase vazia, então aproveitei pra conferir o que tinha perto de nós.

Estande das Mini-Oficinas: Possuíam várias coisas, materiais simples, enfeites e também muitas balas.









Também visitei o Estande da Copasa, que era muito interessante, nele mostravam todo o processo de filtragem [de uma água que pegaram de um dos rios da região, e a trataram até que ficasse totalmente filtrada].



Fiz até um vídeo em que fui pulando de filtro em filtro até chegar na água própria para o consumo.


 


Depois das 10:00h o movimento caiu de vez mesmo, e agora sim praticamente não tínhamos visitantes e ficou assim até que deu a hora do almoço.





Boa parte do pessoal resolveu até ir pro cantinho e ficar proseando enquanto esperava o tempo passar. Ás 11:30h passamos a fita zebrada para isolar a tenda e fomos almoçar no mesmo lugar do dia anterior, o Minas Grill do Centro da Cidade.



Como da outra vez, a comida estava pra lá de excelente e fiquei muito satisfeito com meu almoço. Se por algum motivo você estiver por essas bandas, chegar ao Minas Grill é bem fácil, basta perguntar para os moradores da cidade onde é o Centro da Cidade, ali você avistará uma grande praça com um igreja enorme e muito bonita, dali basta perguntar onde é o Minas Grill, e para voltar também é fácil, é só observar alguma das pontas da Igreja, ali é onde está a Praça Central.


Ao sair do restaurante pegamos a van outra vez e regressamos para o hotel, mas fiquei pouquíssimo tempo no meu quarto porque tinha que trabalhar no período da tarde nesse dia, então só escovei os dentes, fiz algumas pequenas coisinhas e fui a pé mais uma vez até a Praça dos Imigrantes, local do evento.





Para atender os visitantes os organizadores do evento disponibilizaram um carro da Copasa em que qualquer pessoa podia encher sua garrafinha.


Enquanto esperava o pessoal para voltarmos ao trabalho, entrei na Carreta do SENAC para ver o que tinha lá dentro.



Basicamente haviam diversos computadores em que eram oferecidos cursos para as crianças e outras pessoas que vinham para essa feira. Ás 13:00h voltamos a trabalhar e o movimento, apesar de não estar tão intenso como no início da manhã, sempre tinha gente nas exposições externas.











Abaixo estarei mostrando mais alguns experimentos bem interessantes:


Jogo dos Cubos: O objetivo dele é empilhar esses cubos, de forma que não bata nenhuma cor de qualquer dos lados que você olhe, não parece mas é certamente um dos jogos mais difíceis do Museu Itinerante.

Jogo dos Cubos
Jogo da Velha 3D: Super interessante, é basicamente um jogo da velha tridimensional em que podem jogar três pessoas ao mesmo tempo, ganha aquele que fizer o maior número de combinações na partida.

Jogo da Velha 3D
Para exemplificar melhor, abaixo coloquei algumas das combinações possíveis:

Fechar três seguidas no chão, horizontalmente, verticalmente ou ainda na diagonal.
Uma empilhada sobre a outra, na sequência de três bolinhas.
Fazer uma combinação diagonal, usando os três andares.
Idem acima, mas passando pelo centro.
Completar três bolinhas seguidas na horizontal, vertical ou diagonal, mas dessa vez no 2º ou 3º andar.
Esse jogo é bem interessante porque abre um pouco sua mente e faz com que você perceba as coisas tridimensionalmente, já que o jogo da velha tradicional faz com que tenhamos apenas uma percepção em 2D.


Jogo do T e do Quadrado: Aqui o objetivo é reordenar as peças e fazer com que elas tomem a forma correta, existem dois "Ts" e um quadrado. É um pouco difícil, principalmente o T, mas para quem gosta de desafios é bem interessante.


Após algum tempo o movimento começou a ficar mais devagar novamente. Como tive liberação da organização para lanchar, aproveitei para comer a coisa e conhecer mais um pouquinho do que estava acontecendo na praça.



Estande dos Computadores: Aqui haviam alguns computadores em que os visitantes e os estudantes das escolas podiam navegar na internet e também brincar em jogos didáticos.

Meu café da tarde nesse dia, apenas um pedaço de bolo com um copo de refri, mas pouco antes também comi biscoito salpet.




Livraria Móvel da UNESP: Montada sobre um caminhão baú com área útil de 20 m², circula por todo país levando livros, em especial às cidades carentes de livrarias e bibliotecas. Atende ao público em geral, que poderá comprar livros com descontos bem expressivos. São cerca de seis mil volumes de gêneros variados, que incluem livros acadêmicos, paradidáticos, infanto-juvenis, bestsellers e de autoajuda. Alguns dos livros podem sair por apenas R$ 5,00.





Expresso Vida: É uma unidade móvel de diagnóstico do câncer de mama que beneficia as mulheres na prevenção contra o câncer de mama. Aqui estruturaram tudo em uma tenda próxima do caminhão, de forma que o atendimento às mulheres era rápido e eficiente.


Havia até um palco montado, usado para teatros e apresentações [que não tive oportunidade de presenciar funcionando por estar apenas trabalhando no evento].





Rede e-tec Brasil: O e-tec oferece cursos à distância e aqui demonstravam o processo de produção do café.










EPAMIG: É uma empresa que atua para fortalecer a agricultura e a pecuária em Minas Gerais e desenvolve projetos que valorizam as especificidades regionais e que propõe inovações e alternativas às práticas agrícolas tradicionais. Aqui mostraram um pouco dessa agricultura e também alguns insetos da região.

Voltei bem rápido e continuei com meu trabalho, que mesmo tendo pouco movimento, ainda sempre tinha visitantes.





Às 17:00h fechamos a tenda e voltamos para o Hotel.





Ali fiquei descansando por um tempo, até que resolvi sair e fui jantar no Chopani novamente, dessa vez escolhi um prato executivo individual e comi um bocadinho, mas sem exagerar!

Andando até chegar próximo do restaurante.


Repeteco: restante da batata e outra parte do meu bife.
Após comer, voltei ao BM Palace Hotel novamente e descansei até o outro dia, onde continuaríamos com as exposições do Museu Itinerante da UFMG. Clique no Botão abaixo para ver a próxima parte do relato:

Clicar: [PARTE 03]

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Botão Voltar ao Topo