Menu Principal

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Natureza Incrível #13 - O Boto Cor-de-Rosa, com Richard Rasmussen

Nesse post da Série Natureza Incrível você acompanhará o biólogo Richard Rasmussen e conhecerá mais de perto o Boto Cor-de-Rosa.


Um mamífero que vive em rios de água doce e é exclusivo da Selva Amazônica, na América do Sul e corre perigo de extinção.

O boto-cor-de-rosa vive nas águas dos rios amazônicos do Brasil, Bolívia, Venezuela, Colômbia, Equador e Peru. De todas as espécies de golfinhos de rio, o boto é a maior: os machos podem chegar a medir 2,5 metros de comprimento, com até 200 kg; as fêmeas, um pouco menores, chegam a medir 2,2 metros e pesar 150 kg, em média.


Distribuição geográfica do Boto Cor-de-Rosa
Rio Amazonas, nas proximidades de Fonte Boa (Amazonas). Áreas inundadas, canais menores e lagoas são observadas ao longo do leito principal do rio, consistindo o habitat do boto-cor-de-rosa.
Suas cores se devem as veias que ficam bem abaixo da pele. A tonalidade varia com a idade e com o sexo do animal. Os recém nascidos e jovens são cinzentos, e os adultos são mais rosados, sendo que a cor dos machos é mais viva do que a das fêmeas.

O corpo dos botos é muito flexível, pois eles precisam ser ágeis para se desviar de obstáculos como troncos caídos na água e ainda para poder capturar as suas presas. Suas nadadeiras peitorais são grandes e com elas são capazes de fazer movimentos para trás, o que os ajuda a realizar manobras com grande facilidade, apesar do seu tamanho.




Se alimentam principalmente de peixes, mas por causa da dentição conseguem segurar e esmagar presas com carapaças, fazendo com que caranguejos e tartarugas também entrem em sua dieta. Costumam se alimentar sozinhos, caçando tanto durante o dia quanto à noite. Entretanto os picos de maior atividade ocorre entre às 6:00 e 9:00h e  de 15:00 às 16:00h. Consomem cerca de 2,5% de seu peso corpóreo por dia.

Os botos podem viver em grupos pequenos, de até quatro animais, mas a maioria costuma viver em pares, sendo em geral, a fêmea e seu filhote. As migrações sazonais estão relacionadas com a migração dos cardumes e ao ciclo anual das águas. Apresentam uma área de vida, mas não têm comportamento territorial. São nadadores lentos atingindo 2,4 a 5,1 km/h, com picos de >22,5 km/h. raramente saltam.

Esse animal acasala entre os meses de outubro e novembro. Os filhotes nascem cerca de oito meses e meio depois, entre maio e julho, quando os rios estão bem cheios. Os filhotes nascem com cerca de 80 cm e alimentam-se do leite materno por bastante tempo.




Para ficar mais inteirado sobre os botos veja o vídeo abaixo, que mostra o biólogo e aventureiro Richard Rasmussen, que foi a procura desses animais incríveis da Amazônia:



Já quase no final, veja mais fotos desse animal que está presente na vida cotidiana e nas lendas dos povos ribeirinhos.






Lenda do Boto cor-de-rosa:

Conta na Amazônia, que os botos do rio Amazonas fazem charme para as moças que vivem em vilas e cidades à beira-rio. Eles as namoram e, depois, tornam-se os pais de seus filhos!

No início da noite, o boto se transforma em um belo homem e sai das águas, muito bem vestido e de chapéu, para esconder o buraco que todos os botos têm no alto da cabeça [o buraco serve para respirar o ar, já que os botos são mamíferos e têm pulmões]. O rapaz-boto vai aos bailes, dança, bebe, conversa e conquista uma moça bonita. Mas, antes do dia surgir, entra de novo na água do rio e se transforma novamente em um mamífero das águas.


Se quiser conhecer outros posts dessa mesma categoria clique na Coleção abaixo:


Antes de ir embora, vamos resolver uma polêmica que ainda confunde muitas pessoas:

É verdade que RICHARD RASMUSSEN do selvagem ao extremo já morreu?

- Dizem que ele estava fazendo uma reportagem de arraias: Quando resolveu pular na água uma arraia sentindo-se ameaçada lhe ferroou e atingiu o coração do Richard, que teve uma fatalidade raríssima, já que arraias não costumam atacar as pessoas.

A Verdade: 

- Quem morreu com uma agulhada de arraia foi o Steve Irwin, mais conhecido como o Caçador de Crocodilos. O Richard ainda continua firme e forte na ativa. Veja abaixo uma foto tirada no seu perfil do Facebook em 29/04/2016:

Mensagem do Richard nesse post: Com o frio chegando, hora de relembrar quando turbinei o boot com cravos pra caminhar na geleira chilena, o glaciar Grey. ‪#‎macbootoficial‬ @macbootoficial
Até a próxima!


Fontes Pesquisadas:


Não deixe de ver também:

- Abelhas, o Mel da Vida. Clique AQUI ou na imagem abaixo:


- Maine Coon, a raça dos gatos gigantes. Clique AQUI ou na imagem abaixo:


- Conheça lindos Castelos Medievais pelo mundo. Clique AQUI ou na imagem abaixo:


- As mais belas pedras preciosas. Clique AQUI ou na imagem abaixo:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Botão Voltar ao Topo