Menu Principal

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

O fantástico pelo das Lontras-marinhas

As lontras marinhas não são apenas bonitinhas, elas são um exemplo vivo da vida no limite. 


Ao contrário de baleias e outros mamíferos do oceano, as lontras marinhas não possuem uma grossa camada de gordura. No entanto, elas ainda são capazes de manter o calor nas frias águas do Pacífico.

O segredo para a sua sobrevivência? Um casaco de pele como nenhum outro. Saiba mais sobre esse animal incrível!


Para isto, assista ao vídeo abaixo, legendado em português do Brasil:



A Lontra Marinha é um animal carnívoro marinho nativo das regiões costeiras do norte e do leste do Oceano Pacífico.


Uma lontra-marinha adulta pode pesar entre 14 e 45 kg. De maneira distinta da maioria dos mamíferos marinhos, a forma primária de isolamento da lontra-marinha é um casaco de pele grossa, a mais densa no reino animal. Embora possa andar sobre a terra, essa lontra vive principalmente no oceano, este "casaco" retém minusculas bolhas de ar, que lhe permitem flutuar com tanta eficácia.



Elas habitam ambientes que têm grande profundidade marinha. Alimentam-se principalmente de invertebrados marinhos como ouriços, moluscos e crustáceos diversos, e algumas espécies de peixes.

Seus hábitos alimentares são notáveis em vários aspetos. Primeiro, o uso de rochas para abrir conchas torna uma das poucas espécies de mamíferos que usam essas ferramentas. Na maior parte de seu território, é uma espécie que controla populações de ouriço-do-mar, que em grande quantidade prejudica as populações de algas. Sua dieta inclui peixes que são valorizados por humanos como alimento, levando a conflitos entre as lontras-marinhas e pescadores.




As lontras-marinhas já tiveram uma população estimada entre 150.000 e 300.000 indivíduos, mas foram caçadas extensivamente para retirada de sua pele, principalmente entre 1.741 e 1.911, sobrando no máximo dois mil exemplares.

A proibição internacional de sua caça, juntamente com outros esforços de conservação e reintrodução em áreas anteriormente povoadas contribuíram para a recuperação, e as lontras-marinhas ocupam agora cerca de 2/3 de sua escala anterior. Ainda assim são classificadas como uma espécie em perigo.


Se deseja conhecer outras postagens dessa mesma coleção, clique no álbum abaixo:



Analise agora como elas se comportam:



Não deixe de ver também:

O Boto Cor-de-Rosa, com Richard Rasmussen. Clique AQUI ou na imagem abaixo:


As Criaturas mais mortais da Amazônia. Clique AQUI ou na imagem abaixo:



8 Habilidades especiais de fazerem inveja aos seres humanos. Clique AQUI ou na imagem abaixo:


Brunei, um paraíso islâmico. Clique AQUI ou na imagem abaixo:



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Botão Voltar ao Topo