Menu Principal

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Campos do Jordão - SP [04 a 08 de Janeiro de 2017] - Parte 6

Essa é a continuação do passeio que fizemos a Campos do Jordão, em São Paulo.


Dessa vez conheceríamos os Jardins Amantikir.

Se tiver caído aqui e desejar ver as outras partes do passeio, basta clicar em um dos botões abaixo:


Continuando com o passeio...

Sábado, 07 de Janeiro de 2017

Jardins Amantikir

Como o passeio para o Amantikir seria apenas às 9:00h, pudemos descansar um pouquinho mais e acordamos às 8:00h pra nos arrumar. Depois disso fomos lanchar e partimos do hotel mais uma vez e fomos até o Micro-ônibus que estava nos esperando.





Dessa vez não tivemos nenhum problema porque tanto a empresa contratada quanto os colegas da excursão que participaram dessa vez chegaram no horário certo. Então partimos rumo aos Jardins Amantikir, que fica bem longe da cidade.






O caminho era muito estreito, sinuoso e cheio de curvas, às vezes o micro-ônibus precisava parar, dar uma ré e realizar uma curva bem fechada, além de várias vezes passarmos por subidas bem íngremes. Por esse motivo e pela estrada ser um pouco perigosa é que a São José optou por usar uma empresa contratada ao invés de usar seu próprio ônibus de 2 andares.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 

Jardins Amantikir


O Jardim Amantikir está localizado numa área de 35 mil m² e é uma opção para quem gosta de um belo passeio de contemplação e cenários realmente lindos, no alto da Serra da Mantiqueira.

Foi inaugurado em 2007 e possui 22 jardins, que somam mais de 800 espécies de plantas e inspirações de jardins de várias partes do mundo, como Espanha, França, Suíça, Inglaterra, Escócia, México, Canadá, que se integram a paisagem dominada pela mata nativa das montanhas.

Para saber um pouco mais sobre esse incrível lugar, assista a matéria abaixo:


Mesmo estando em uma área bem isolada, o parque chega a receber de 500 a 700 visitantes por dia durante todo o ano.

Fonte Pesquisada:
https://camposdojordao.com.br/lugares-imperdiveis/amatikir-garden/

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 




E depois de mais algum tempo, curvas, viradas, rés para ajeitar o micro-ônibus e mais e mais curvas finalmente chegamos aos Jardins Amantikir. A primeira coisa que chama a atenção é a placa do lugar.


Junto de uma enorme casa da árvore que fica perto dali.



E também a lojinha que vende Souvenir, plantas, chapéus e outras coisas, além também venderem água e salgados pra quem estiver com fome.




A Luciana é uma verdadeira entusiasta das flores, então ela ficou com meu celular dessa vez e eu estava usando apenas a câmera, que não estava nas melhores condições [pois toda hora dava um erro no cartão, mas assim que eu desligava voltava a funcionar normalmente].

Passeando com o Guia

Nosso guia da São José disse que poderíamos tanto andar livremente quanto acompanhar o guia do local. Nós preferimos acompanhá-lo um pouco porque assim dava pra saber mais coisas interessantes sobre as plantas e também sobre a história desse local.





O espaço é muito amplo, com natureza por todos os lados e até mesmo simples escadas são enfeitadas com flores e plantas, o que deixa tudo ainda mais bonito. Fomos acompanhando o guia do Amantikir e tirando muitas fotos pelo caminho.









A Luciana estava muito atenciosa e não deixou de lado nem as pequenas flores.


Como o grupo era grande e estava bem dispersos às vezes quase não conseguíamos ouvir o que o guia estava falando, então nos focamos bastante em tirar muitas fotos desse lindo lugar.











Pelo caminho avistamos algo bem legal, uma espécie de labirinto de folhas.


E ainda deu tempo pra contemplar o mirante da Serra da Mantiqueira, do alto.


E passamos ainda por uma área bem interessante, que tinha uma espécie de mini-ponte com plantinhas que se assemelhavam muito às Vitórias Régias, só que em tamanho menor [e claro, com outro nome].




Em segredo eu estava levando as alianças de noivado na minha mochila [que por sorte milagrosamente a Lu não conseguiu encontrar, pois em alguns momentos ela chegou até a pegar na caixinha que eu tinha guardado as alianças, mas sem perceber o que havia ali dentro], e depois que passei por essa ponte resolvi que aqui seria o local onde eu a pediria em casamento [assim que acabasse o passeio com o guia]. Então tentei memorizar um pouco como se fazia para chegar aqui.

Continuando o passeio, íamos acompanhando o guia e tirando mais fotos da natureza do parque.




No caminho tinha até um mirante super bonito, que não resistimos e paramos pra tirar mais algumas fotos.



A Lu estava muito focada em tirar fotos das flores, mas de vez em quando ela aproveitava e também tirava fotos de plantas e árvores que chamavam a atenção dela.



Seguindo, avistamos o arco para entrarmos no Jardim Chinês.


Clique AQUI ou na imagem abaixo para ver a próxima parte do relato:


Clicar: [PARTE 07]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Botão Voltar ao Topo