Menu Principal

terça-feira, 25 de julho de 2017

Intercâmbio no Uruguai [05/02 a 04/03/17] - Parte 11

Essa é a 11ª parte desse incrível relato da minha viagem de intercâmbio no Uruguai.


E chegou o sábado, dia de realizar um passeio super interessante pela cidade de Colonia del Sacramento, considerada como a Paraty do Uruguai.

Clique AQUI ou na imagem abaixo para acessar o índice dessa viagem:


E agora a continuação do relato...

Dia 14 - Sábado [18/02]

Acordei razoavelmente mais cedo do que nos outros dias [às 7:30h] e tomei meu café da manhã. Os donos da casa foram super atenciosos e não precisei me preocupar sequer com o café da manhã.


Da mesma forma que no último passeio, fiquei na frente do hotel Radysson e conversei um pouco com o porteiro, que dessa vez interagiu menos comigo porque tinha muita gente entrando e saindo do hotel nesse dia.

Às 8:50h chegou o ônibus da agência de turismo.



Passamos mais uma vez pela área portuária...




E a guia até brincou que em Montevideo existia um trem, então todos ficaram curiosos e olharam para o outro lado para vê-lo, mas...


Era praticamente só sucatas que por algum motivo ainda estavam muito detonadas. O legal é que ela fez piada com isso e todo mundo riu bastante.


Como dessa vez não tinha ninguém que falava inglês ou outro idioma no grupo a guia resolveu falar em portunhol conosco. Para mim que estava estudando era meio ruim, mas como ela queria encurtar o tempo pra não precisar ficar repetindo tudo duas vezes foi o melhor a se fazer.

Agora seguimos no sentido oposto ao da cidade de Punta del Este, nosso destino seria Colonia del Sacramento, uma cidade histórica uruguaia.




Inicialmente ela falou que ficaria calada para que o pessoal descansasse um pouco, mas depois começou a explicar um pouco mais da região, nos mostrou que no Uruguai também existe pobreza [a exemplo das casinhas no início dessa leva de fotos], mas que no país não existem favelas e também falou algumas coisas da economia do país, que possui uma base muito forte na agropecuária.




E depois de mais algum tempo na estrada, às 10:40h finalmente chegamos ao nosso primeiro destino.




Um hotel suíço chamado Nirvana.




Aqui fizemos o nosso desayuno [isto é, tomamos o nosso café da manhã] comendo algumas medialunas e ainda aproveitamos para dar uma ida ao banheiro.



Se não me engano esse lugar foi construído por suíços que vieram para o país em meados da 2ª guerra mundial. O Hotel era super arrumadinho e mesmo os arredores estavam totalmente cercados de verde.







Era para voltarmos às 11:15h, mas o pessoal atrasou um poquinho e o bus só partiu mesmo às 11:30h. Na saída avistamos essa cidade linda, que vive basicamente da agropecuária.





Mais uma vez começamos a ver os campos de plantações.


E começamos a avistar uma série de coqueiros em sequência, isso era um sinal de que estávamos passando por mais uma cidadezinha, onde faríamos uma parada dessa vez.






Chegamos a magnífica Plaza de Toros, onde tivemos uma visão bem imponente desse lugar.


Descemos do ônibus para tirar algumas fotos, mas não pudemos chegar perto porque o local estava abandonado e era perigoso que algum pedaço da construção desmoronasse. A Plaza de Toros funcionou apenas por 2 touradas antes de serem proibidas em todo o país por conta dos maus tratos aos animais. De acordo com a guia, daqui a algum tempo essa arena será restaurada pelo governo, mas não funcionará para realizar as touradas.

E mais uma vez seguimos pela estrada, agora sim seguiríamos direto para o nosso destino final: Colonia del Sacramento.








Descemos do ônibus às 13:00h e acompanhamos a guia, que nos levou até a entrada da cidade.



Quando ela chegou até uma placa começou a contar um pouco da história da cidade.


Para ficar melhor explicado colocarei aqui o que está escrito nesse memorial:

"A antiga Colonia del Sacramento foi fundada em 1.680 por Portugal, foi um encrave comercial e militar protagonista de uma controversa história entre a Espanha e Portugal, sujeita de guerras e tratados durante um século, conserva um traçado urbano único na região em testemunhos arquitetônicos valiosos dos distintos períodos deste rico passado com um simples perfil popular."

Então adentrados o portão e seguimos a guia pelas ruelas dessa cidade histórica.











Passamos por um farol ainda em funcionamento [que depois do almoço eu dei uma passada nele] e um antigo templo destruído e abandonado.




E seguimos andando pelo centro de Colonia, onde avistamos alguns vendedores ambulantes e muitas lojinhas pelo caminho.







Aqui eles vendiam de tudo, artesanatos, azulejos, presentes dos mais diversos tipos, tamanhos e preços, chaveiros e lembrancinhas em geral, roupas, mates, alimentos, sorvetes e muito mais.



Ao chegarmos nessa praça paramos mais um pouco para que a guia contasse que no passado havia uma construção aqui, mas que foi queimada, provavelmente em detrimento de algum ataque estrangeiro. Dali seguimos para uma igreja que estava adornada com muitos santos e algumas obras de arte.











Agora sim seguimos para o restaurante indicado pela guia. Aqui ela aproveitou para falar que estaríamos livres para ir onde quiséssemos e que deveríamos voltar para o ponto marcado por ela quando desse o limite do nosso tempo.






Não consegui saber o nome do restaurante porque ele tinha muitas informações nas paredes, mas achei ele super arrumadinho, e como dessa vez eu vim com um pouco mais de dinheiro por conta dos perrengues do almoço em Punta Del Este, eu estava bem preparado até para pagar mais, o que não foi o caso já que os preços aqui estavam somente um pouco mais caros do que na capital, Montevideo.

Assim que cheguei já ataquei os pãezinhos, os famosos cubiertos.


Depois me ofereceram mais alguns pãezinhos recheados, dessa vez por cortesia da casa.


Outra coisa interessante daqui é que me ofereceram a coca-cola colocada em um jarro, achei isso super diferente.


Depois de 11 dias comendo pollo con patatas y queso quase todos os dias eu já estava começando a procurar outros tipos de refeições, por isso resolvi experimentar um prato diferente, a pasta, que é o equivalente ao nosso macarrão.

O prato que chamou a minha atenção dessa vez foi o Spaguetti Cartocho (envuelto en papel de plomo con crema de mariscos). Não entendi direito o que era e pedi mesmo assim, só sabia que seria algum tipo de espaguete. E depois de algum tempo veio isso daqui:


Super gostoso, a comida estava boa e o queijo delicioso, eu só tinha que tomar cuidado para não comer a concha dos mariscos, já que isso não era comestível. Tirando isso, o prato estava realmente muito bom.

Dessa vez fiz como um autêntico uruguaio: comi os cubiertos [os pãezinhos], o prato principal [o espaguete] e de quebra ainda pedi um postre [a sobremesa]: um brownie de chocolate con helado de crema, que também estava muito bom.


Ao terminar de almoçar o chefe me perguntou se a comida estava boa e disse assim pra ele:

- Buenísimo!!!

Dali eu comecei a circular pela cidade sozinho para aproveitar as atrações de Colonia del Sacramento, mas deixarei tudo para a próxima parte para que esse relato não fique extenso demais.



Clique AQUI ou na imagem abaixo para acessar a próxima parte do relato:


Clicar: [PARTE 12]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Botão Voltar ao Topo