Menu Principal

terça-feira, 11 de julho de 2017

Viajando pelo Sistema Solar: Cinturão de Asteroides

Rumando para Júpiter, esbarramos numa área bem interessante do Sistema Solar.


Vamos conhecer mais sobre o Cinturão de Asteroides.

- Cinturão de Asteroides -

O Cinturão de Asteroides é uma região do Sistema solar compreendida aproximadamente entre as órbitas de Marte e Júpiter e alberga inúmeros objetos irregulares denominados asteroides. Essa região também é conhecida por Cintura Principal por contrastar com outras concentrações de corpos menores como o Cinturão de Kuiper ou os asteroides troianos que coorbitam com Júpiter.

Mais da metade da massa total desse cinturão de asteroides derivam de apenas quatro objetos maiores: Ceres, 4 Vesta, 2 Palas e 10 Higia. Ceres é o único planeta anão do cinturão e possui um diâmetro de 950 km, o dobro do tamanho do segundo maior objeto. Contudo, a grande maioria dos corpos que compõe o cinturão são bem menores.

Veja um vídeo bem curto para compreender melhor:


Abaixo estão os maiores corpos do Cinturão de Asteroides:

Ceres.
4 Vesta
2 Palas
10 Higia
Ceres: É um planeta anão arredondado e com uma superfície escura e cheia de crateras, constituído provavelmente por um núcleo rochoso circundado por um manto de gelo. Sua superfície apresenta regiões mais escuras, além de locais de brilho proeminente, de natureza ainda desconhecida. Ainda possui uma tênue atmosfera formada sobretudo por vapor de água que sublima e a deixa a superfície.

4 Vesta: Era o segundo maior asteroide do Sistema Solar, com um diâmetro médio de 530 km, até ser promovido a proto planeta em maio de 2012. O nome provém da deusa romana Vesta, a deusa virgem da casa, correspondente à deusa da mitologia grega Héstia. Está localizado no cinturão de asteroides, região entre as órbitas de Marte e Júpiter, a 2,36 UA [Unidades Astronômicas] do Sol. Vesta é um asteroide tipo V. Seu tamanho e o brilho pouco comum na superfície fazem de Vesta o mais brilhante asteroide. É o único asteroide que é ocasionalmente visível a olho nu.

2 Palas [ou Palas de Pallas]É o segundo maior corpo do cinturão de asteroides entre Marte e Júpiter. Estima-se que suas dimensões sejam de 558 x 526 x 532 km. A sua composição é única, mas bastante similar à dos asteroides do tipo B.

10 Higia: Esse é o quarto maior asteroide do Cinturão de Asteroides com um diâmetro de 407 km. Possui uma superfície escura e é formado de material carbonáceo primitivo semelhante a meteoritos do tipo condrito.

O material desse cinturão equivale a apenas 4% da massa da Lua e encontra-se disperso por todo o volume da órbita, pelo qual seria muito difícil atravessá-lo e chocar com um destes objetos. Porém, dois asteroides de grande tamanho podem chocar entre si, formando o que é conhecido como "famílias de asteroides", que possuem composições e características similares. As colisões também produzem uma poeira que forma o componente majoritário da luz zodiacal. Os asteroides podem ser classificados, segundo o seu espectro e composição, em três tipos principais: carbonáceos (tipo-C), de silicato (tipo-S) e metálicos (tipo-M).


Disposição do Cinturão de Asteroides no Sistema Solar
No passado, onde hoje existe o cinturão de asteroides formou-se uma nebulosa protosolar com o restante do Sistema Solar. Os fragmentos de material contidos na região do cinturão formaram um planeta, mas as perturbações gravitacionais de Júpiter, o planeta mais massivo, fizeram com que estes fragmentos colidissem entre si a grandes velocidades e não pudessem agrupar-se, tornando-se o resíduo rochoso atual.

Uma consequência interessante dessas perturbações é que existem áreas vazias nesse cinturão de asteroides, chamadas Lacunas de Kirkwood, e suas órbitas tornam-se instáveis ali. Se algum asteroide passar por essa zona na maioria dos casos será expelido para fora do sistema solar. embora algumas vezes também possa ser redirecionado para algum planeta inferior, como a Terra e assim colidir com ela.

Enquanto passamos pelo cinturão de asteroides, vamos aproveitar o momento para flutuar um pouco dentro da nossa nave.


Fontes Pesquisadas:

Cinturão de Asteroides
https://pt.wikipedia.org/wiki/Ceres_(planeta_an%C3%A3o)
https://pt.wikipedia.org/wiki/Cintura_de_asteroides
https://pt.wikipedia.org/wiki/2_Palas
https://pt.wikipedia.org/wiki/10_H%C3%ADgia


Agora vamos acelerar nossa nave e o próximo destino: Júpiter, o maior planeta do Sistema Solar.


Para isto, clique na imagem acima ou AQUI.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Botão Voltar ao Topo