Menu Principal

terça-feira, 11 de julho de 2017

Viajando pelo Sistema Solar: Lua

Depois de saber mais sobre nosso planeta natal...


... chegou hora de visitar nosso satélite, a Lua.

- Lua -

Distância da Terra: Cerca de 384.400 km.

A Lua é o único Satélite Natural da Terra e é o objeto celeste mais próximo de nós. Era chamada de Luna pelos romanos, Selena e Artemis pelos gregos e de muitos outros nomes nas mais variadas mitologias. Está a cerca de 384.400 km da Terra, ainda que sua distância possa variar entre 363.104 km (ponto mais próximo) e 405.696 km (ponto mais distante).

O diâmetro equatorial da Lua é de 3.475 km. Ela não é o maior satélite do Sistema Solar [esse título pertence a Ganimedes, um dos satélites de Júpiter, com 5.262 km de diâmetro], mas se levarmos em conta o diâmetro do planeta Terra no equador, que é de 12.756 km, então vemos que o diâmetro da Lua é cerca de 1/4 do diâmetro do nosso planeta. Isto faz da Lua o maior satélite do Sistema Solar em termos de proporção relativamente ao seu planeta.


A Lua possui uma atmosfera tão tênue e fina que podemos considerá-la desprezível. A Lua tem grande quantidade de crateras visíveis devido a falta de erosão significativa por não conter água líquida e atmosfera que forme ventos em sua superfície. Atualmente, as sondas enviadas à órbita lunar mostram indícios de que há gelo de água nas crateras.


O período de rotação da Lua é igual ao seu período de translação sideral, ou seja, 27,3 dias terrestres. O fato de que o período de rotação da Lua em torno de si e o período de rotação em torno da Terra estão sincronizados faz com que a Lua fique sempre voltada com a mesma face para nós.


Outro fato interessante são as marés oceânicas, que explicando da maneira mais simples possível, seriam causadas pelas forças gravitacionais entre a Terra e a Lua (também há influência do Sol, mas não será explicada aqui). Os oceanos estão mais sujeitos a deformações do que a superfície sólida da Terra, e esticam-se ao longo da linha direta para a Lua. E porque a Terra gira muito mais rapidamente que a Lua na sua órbita, as protuberâncias movem-se pela Terra uma vez por dia, dando duas marés diárias.

Este fenômeno natural pode ser aproveitado para a geração de energia elétrica. É a chamada Energia Maremotriz. Os geradores funcionam quando a maré sobe, fazendo com que encha um reservatório. Quando a maré desce, existe agora uma diferença, que a partir da energia potencial faz com que a água passe por uma turbina, gerando assim energia elétrica. Para reforçar um pouco mais sobre nosso aprendizado sobre a Lua, assista ao vídeo abaixo:


Agora que matamos a saudade do nosso Planeta Natal, chegou a vez de conhecer nosso outro vizinho, o "Planeta Vermelho".


Para isto, clique na imagem acima ou AQUI.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Botão Voltar ao Topo