Menu Principal

Anúncio Infeed

segunda-feira, 28 de maio de 2018

Os círculos de fada da Namíbia

A Namíbia é palco de um mistério que encanta e chama a atenção de cientistas por todo o mundo.


Conheça agora os intrigantes "círculos de fada" da Namíbia.


Há muito pouca vegetação no deserto da Namíbia, mas, com a pouca que há, apareceram alguns círculos estranhos na areia. Estes círculos são conhecidos como “círculos das fadas”, e entre eles também se formam hexágonos.

Estas ocorrências intrigaram bastante os cientistas, que por muito tempo, não conseguiam encontrar uma explicação para este fenômeno. Mas agora há um estudo que garante que os círculos são criados em conjunto por insetos e vegetação.


O nome destas formações vem de umas composições muito parecidas com as que tinham alguns fungos da Europa e aos quais eram atribuídos mitos sobrenaturais, mas a verdade é que só se tratava do crescimento dos fungos.

Há muitos pintores que as ilustraram em suas obras, a maioria fazendo referência a estes círculos como lugares habitados por fadas. Um estudo recente demonstra que as colônias de cupim de areia e grama são da mesma forma responsáveis, através das suas interações, pela formação destes círculos. Mas, há outros cientistas que não a aceitam essa teoria, pois em outros países onde acontece a mesma coisa não existem cupins.

Círculos de Fada na Namíbia.
Depois de muito quebrar a cabeça, os cientistas descobriram que os círculos têm um vida finita. Após alguns anos, as plantas recolonizam o lugar e eles simplesmente somem. A idade das clareiras foi estimada de 24 a 75 anos, sendo que, quanto maior a estrutura, mais tempo ela dura.

Mais recentemente, clarões com padrões muito parecidos aos dos círculos de fadas foram descobertos em meio à vegetação no lado ocidental do deserto da Austrália, a mais de 10 mil km do continente africano, aumentando ainda mais o mistério sobre a origem dessas enigmáticas clareiras.

Círculos misteriosos na Austrália.
Esse fenômeno também ocorre em países vizinhos como a Angola e a África do Sul. São várias as teorias sobre a sua origem, cada uma apoiada em suas respectivas experiências nos próprios locais. 

Outro estudioso do fenômeno, o biólogo Walter Tschinkel, defende que as gramíneas que formam o anel estariam sugando os nutrientes existentes na parte central das clareiras, matando as plantas.

A infiltração natural de gases no solo, a ação de fungos e os efeitos de um arbusto tóxico comum nas pradarias da região são outras hipóteses levantadas pelos cientistas para explicar o mistério.

Fontes Pesquisadas:



Clique em alguma das coleções abaixo para conhecer outras postagens do blog:




Ou então clique AQUI para conferir a listagem de destinos do Blog, ou ainda na imagem abaixo, onde você será redirecionado para um mapa interativo com todos os destinos citados no blog.


Você imaginava que nosso planeta guardava para si um fenômeno tão incompreendido e misterioso?







Boa sorte e até o próximo post!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Botão Voltar ao Topo

Anúncio In-article